15 de jun de 2019

PONTOS A PONDERAR

01.
A GREVE
Pelo que se viu ontem a greve geral estava de greve. Foi mais uma grandiosa sexta-feira inútil.

02.
A GRANDE MASSA DE MANIFESTANTES
Na greve-geral desta sexta-feira, a maior afluência de manifestantes foi em São Paulo. Mais de 50 mil pessoas se manifestavam... Umas vaiando, outras aplaudindo. Era no Morumbi: abertura da Copa América. Pátria amada, Brasil - o País do Futebol.

03.
CORROMPANTES
O pior de Lula é que ele não se contentou em ser corrupto sozinho e corrompeu o PT de cabo a rabo. Lula não tem rompantes, só corrompantes.

04.
BOLSONARO NO ESTÁDIO
Lula, o vaiadão dos jogos do Pan no Maracanã, mordeu-se de inveja, ciúme e raiva diante da sua TV celular: ontem no Morumbi, as vaias foram para a Seleção e não para o Bolsonaro.

05.
O FUTEBOL TEM DISSO...
BRASIL 3 a 0 BOLÍVIA

Grande abertura da Copa América. Cheia de aplausos, inclusive para Bolsonaro, o presidente que vai aos estádios como um torcedor comum, sem ovações nem tomataços.

Uma festa tão bonita e a gente com um fardamento tão feio. O Brasil se travestiu de Uruguai ou coisa parecida e a Bolívia parecia a Chapecoense.

Pô, já se iam dez minutos e era só bola pra lá e pra cá; jogo corrido e só; nenhum regalito até agora. Ah, a falta que fazem as tatuagens do Neymar.

Lá pelas tantas, olhando bem o ataque do Brasil, me dei conta: o Tite é agnóstico, não escalou o menino Jesus.

Meia hora de jogo morno e enfarruscado. Confesse bateu saudade de ver o Neymar deitando e rolando no gramado. Bolas, a Seleção jogando parece o Tite falando. Que marasmo.

Mais de 45 minutos do primeiro tempo... Ó céus! Ó vida!... Cadê o regalito; o chapéu; o lençol; o drible da vaca?!? Cadê o regalito, cadê?!?

Aí a turma titense foi aos vestiários e voltou. Voltou com apeTite: aos 8 minutos já estava 2 a 0. Com dois gols de Philippe Coutinho . É que a Bolívia voltou distraída. Parecia até o povo brasileiro diante dos quase 15 anos de governança lulopetista: quando viu estavam fazendo gato e sapato com os bolivaristas.

Distraído o cameraman dos canais globais focou por cinco segundos Bolsonaro na cabine. Nada parecido com a exposição sempre concedida ao Lula nos tempos de camarotes esportivos, antes daquela vaia retumbante no Maracanã dos Jogos Pan-Americanos do Rio-2007. 

Já mais animadinho o time brasileiro parou de ser vaiado. E eis que me surpreendo outra vez: o Tite é crente! Botou o menino Jesus em campo. Saiu Firmino que parece até que nem tinha entrado.

Chegava-se aos 35 minutos sem grandes emoções: cadê o regalito, cadê?!?  Ah, não tem Neymar vai o Everton mesmo. Pois, o guri mal entrou e fez um golaço. Que bucha de fora da área! Fez o gol que o menino Jesus deveria fazer para salvar o espetáculo. 

Um gol assim dispensa o regalito. Como joga esse time sem o Neymar! E como o Tite é bom treinador. A Seleção joga bem do jeito que ele fala.

Fechavam-se as cortinas do espetáculo e eis que senão quando, por intermináveis 3 segundos o cameraman global mostra a imagem de Bolsonaro, o presidente que não é vaiado em estádios de futebol.

Fim de festa. Três constatações: 1ª) Como esse Tite entende bola, tchê; 2ª) Neymar de muletas joga mais pro time; 3ª) o futebol tem disso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário