9 de jun de 2019

O FUTEBOL TEM DISSO

BRASILITITE  x  HONDURAS
Ensaio da Copa América Desneymarizada
Estádio Beira-Rio, filial da Granja Comary

Neymar não precisava chegar ao requinte de se machucar para que se tivesse a comprovação de que o atual futebol brasileiro sem ele é como se fosse o que restou do PT com o Lula na cadeia.


Resultado de imagem para Brasil 7x0 HondurasGaúcho gosta mesmo de futebol: foi a campo hoje para não ver as tatuagens do Luan na pele do Neymar, o biguano que foi tirado de jogo pela grave contusão no seu currículo direito provocado pelo tapa sem bola que levou fora de campo.

Aos seis minutos, pela falta de convicção do árbitro, a tecnologia deu o VAR da graça. Essa porcaria eletrônica tem o dom de cortar a maior alegria do futebol: o grito de gol. Confirmado o feito, a vibração não tem a menor graça. 

Em todo caso... Gol! Gol do Brasilitite. Coisa da cabeça do menino Jesus. Diabruras do futebol. Um a zero.

Mais meia dúzia de minutos e gol de Thiago Silva, de cabeça. Ele nem chorou nem nada. Os hondurenhos têm goma-arábica nas chuteiras: ficam colados no gramado. Pronto, 2 a 0.

Que Neymar que nada! Neymar não faz falta nenhuma. Contra Honduras, não. Verdade é que eu disse que, sem Neymar, eu não assistiria os treinos do Brasilitite... Eu não bebo, não jogo, não fumo. Mas, em matéria de futebol, de vez em quando, eu minto.

Resultado de imagem para TiteAos 30 minutos, ou coisa que o valha, o árbitro reforçou o time brasileiro: expulsou um tal de Quioto, de Honduras, um despreparado peladeiro para qualquer bate-bola de meia. Quioto saiu e levou com ele, o Rei Arthur, lesionado.

Não demorou nada, um hondurenho entrou honduramente num brasileiro dentro da própria área. pênalti. Philippe Coutinho converteu: 3 a 0. Então taí ó, tá provado: Neymar não faz falta. Neymar apenas sofre falta.

E como esse Tite é bom treinador, pô. Depois do gol de pênalti, Coutinho pegou a mania de dar na trave. Já mandou duas, uma atrás da outra, numa trave e noutra. Ficou faltando, uma no travessão.

Acaba o primeiro tempo. Volta o segundo. E um minuto e meio depois, o menino Jesus benzeu as malhas hondurenhas outra vez. Prontinho, 4 a 0.

E eis então que Dunga, O Malfadado, foi mais filmado pela Globo na cabine do Beira-Rio nessa pelada de luxo, do que Bolsonaro, o presidente que não foi vaiado, foi filmado na cabine do Mané Garrincha no amistoso do Brasil contra o Qatar. 

Aos 11 minutos, ou quase isso, Neres de Pitibiribas, só não entrou com bola e tudo porque teve humildade e... gol. Não perca as contas: 5 a 0.

Como esse Tite entende de futebol, tchê! Mas, como dizia Didi - O Príncipe de Ébano - ''treino é treino, jogo é jogo''.

Aos 19 minutos, Firmino - de cavadinha à moda jogo de botão - faz\ Brasilitite 6 a 0. Quanta dignidade de Honduras nessa acachapante goleada. É que, quem já está acostumado, não estranha.

Já fazia cinco minutos que o Brasilitite não marcava um gol|. Então taí: aos 25 minutos, Richarlisson fez o dele: 7 a 0. Teve a honra de dar cifras definitivas ao marcador.

Destaque do amistoso: o coque na cabeça de Filipe Luís. E assim é que, nesta domingueira, o Beira-Rio virou uma divertida Granja Comary.

APITO FINAL - Ei, Neymar, telefona pra Nágila e diz pra ela que você não tem nada pra fazer nesta sexta-feira que vem, dia da estreia do Brasilitite na Copa das Américas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário