14 de jun de 2019

PONTOS A PONDERAR

01.
GREVE GERAL?!?

Conta outra... Milhares e milhares de pessoas querendo trabalhar, impedidas por condôminos baderneiros dos transportes coletivos em mais um dia útil inutilizado. Mais um fiasco nacional à moda lulopetista dos últimos anos. Um pífio e fracassado movimento de bagunceiros que perderam as bocas-ricas no cabideiro da máquina pública. Isso não é greve é imobilidade parcial urbana.

02.
A REFORMINHA E O BONÉ

Paulo Guedes diz que deputados ''abortaram a nova Previdência". Bolas, tudo está no seu lugar. Esses congressistas que aí estão - muito, mas muito mais do que 300 picaretas - não têm cacife para dar as cartas e jogar de mão. Qualquer reforma feita por eles, ainda que fosse para melhor, será sempre muito pior. 

Agora, Guedes, diante da ''reforminha'' cumpra o que prometeu: pegue o boné e se mande com malas e bagagens saindo desse nada para lugar nenhum. 

E, por favor, presidente Bolsonaro, ponha em prática já, já o pacote anticrime do Sérgio Moro. Sem corrupção, logo vai sobrar dinheiro para a Previdência.

03.
NEM O ECO RESPONDE

Greve geral que se preze para os sindicalistas de sempre do lulopetismo é como essa de hoje: não paralisaram o país; paralisaram terminais de ônibus de 19 capitais e umas que outras estações de metrô que, por preguiça e desorientação cívica, já não vinham funcionando há bom tempo. Essas ''lideranças'' há muito tempo que não lideram ninguém. Elas gritam e nem o eco responde.

04.
RETRATAÇÃO
Por determinação judicial, Bolsonaro teve que retratar-se publicamente com Maria do Rosário, a quem teria dito que ''não merecia ser estuprada''. Nem ela e nem os seus advogados ''gostaram'' dos termos da retratação. Só espero que numa outra retratação, Bolsonaro não dia que ela ''merecia, sim''...

05.
O FUTEBOL TEM DISSO...

RETRATAÇÃO

Coisa de 2 mil anos atrás, lá no futebol do Rio Grande do Sul, uma troca de farpas entre Rubens Hofmeister, então presidente da Federação Gaúcha de Futebol e o goleiro Oscar Urruty, do Esporte Clube Pelotas, acabou na obrigatoriedade de um pedido de retratação do jogador para com o presidente da Federação. 

Oscar Urruty retratou-se por carta que, remetida pelo Correio, chegou às mãos de Hofmeister. Quando ele abriu o envelope, deu de cara com uma fotografia de Oscar em tamanho postal. E um bilhetinho lépido e faceiro: "Eis aí o meu retrato. Pronto, retratei-me". 

Hofmeister riu e deixou a coisa por isso mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário