18 de mar de 2019

PONTOS A PONDERAR

KAJURU CHUTOU O PAU DA BARRACA DO STF:
QUE NÃO FIQUE UM GRITO PARADO NO AR

O locutor esportivo de rádio e TV, agora senador Jorge Kajuru baixou a lenha nas costas largas das 11 excelências imaculadas do STF. 

Ele mostrou na tribuna que as contas dos cortesãos infalíveis não batem: a destinação de R$ 1,5 milhão para o privilégio apelidado de ''auxílio-moradia'' do time de intocáveis, redunda na média im/ponderável mensal de R$ 11 mil para cada um deles.

Resultado de imagem para SENADOR JORGE KAJURU
Kajuru chutou o pau da barraca também e acertou no pratarraz da verba de R$ 12 milhões anuais a título da honorável causa do auxílio-alimentação dos patriarcas da República Jaburu da Silva. 

Isso trocado em miúdos passa dos R$ 90 mil por mês para cada mal nutrido ministro se alimentar.

E, sem medo da decretação imperial de investigação de quem não vê com bons olhos a vida nababesca dos supremos governantes do Brasil, ele indagou cutucando, em nome de mais de 200 milhões de brasileiros:

"Eu gostaria de saber qual é a comida lá. São R$ 12 milhões para 11 ministros? Isso é um desrespeito a uma nação com quase 15 milhões de desempregados e mais de 200 empresas falidas".

O nobre senador irradiou também uma explicação plausível para a legião de funcionários daquela Magna Corte: são em média 222 vassalos para cada um dos nove membros ilustres e para cada uma das duas senhoras ministras que emolduram o plenário, os corredores e os gabinetes do não só Supremo, como Soberano Tribunal Federal.

Esse Kajuru com um microfone na mão é comentarista de mão cheia com uma metralhadora vociferante de mira implacável. Esse nunca teve medo de sofrer um processo investigativo por injúria, calúnia e difamação. 

Eu só gostaria agora que o berro de Kajuru - que já chegou aos ouvidos das 11 sumidades intocáveis da insigne Corte - não virasse um grito parado no ar. 

Eu gostaria de ouvir a voz rouca dos 11 magnos executores da Supremacia absoluta explicando esse custo de vida que lhes garante o emprego que ganharam de mão beijada da pior safra de presidentes que a História do Brasil já teve que contar.

RODAPÉ NOS FUNDILHOS DA SUPREMACIA - Taí, ó! Sei que Kajuru histriônico, falastrão, sem papas na língua, até meio estrambólico dentro das vestes senatoriais, mas tô gostando de ver. Se continuar assim, na próxima eleição voto nele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário