3 de abr de 2019

PONTOS A PONDERAR

ESQUERDA, DIREITA, VOLVER!

Aqui nesse Brasil que nos resta, eructar e babar teorias sobre ideologias, esquerda ou direita, sistema ou regime, democracia ou ditadura, é fácil. 

Tão fácil que, em razão de termos escapado arranhando da venezuelização, está caindo de Maduro. Chegamos a um ponto que barbada mesmo é que regime é a dieta de moral e credibilidade na pornopolítica brasileira.


Resultado de imagem para brasil um grande circoEssas baboseiras a gente encontra no Google, na Wikipedia, nos velhos livros dos bancos acadêmicos, nas bibliotecas que ainda não viraram museu... 

Difícil, à beira do impossível, é encontrar respostas para coisas práticas, para as trombadas dos nossos animais sociais no dia-a-dia, no cotidiano da politicalha nacional e garantir algumas respostas definitivas para perguntinhas engatilhadas: 

01) se FHC era de direita ou de esquerda; 
02) se os governos esquerdistas de Lula não foram de direita de cabo a rabo, de licitação a licitação; 
03) se os anos de pedalada da Dilmandioca Sapiens foram de direita, de esquerda ou simplesmente destrambelhados de fio a pavio; 
04) se o meio governo de Temer foi de esquerda, de direita ou enjoativamente centro de rejeição popular o tempo todo?!?

Digam-me isso; digam-me que o Brasil é direita, esquerda e volver  e eu me darei por satisfeito por despertarem o incurável anarquista que anda meio adormecido no fundo do meu peito. 

SCRIPTUM POST - Meu anarquismo é pra lá de consciente: ele me diz que, desde Zé Sarney pra cá, há desastrados 34 anos de ''redemocratização'', o Brasil foi transformado num grande circo cuja administração é sempre entregue ao palhaço. O brutal é que na vida de circo, cada um tem o espetáculo que merece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário