23 de abr de 2019

PONTOS A PONDERAR

LULA, O PERSEGUIDO

Lula, O Réu dos Réus, até aqui foi condenado à prisão, por corrupção e lavagem de dinheiro nos processos do triplex que não é dele é do Guarujá e do sítio que não é dele é de Atibaia. Mas Lula tem uma coleção de outros casos de polícia que estão na boca do túnel para entrar em julgamento:

LULA, O ANGOLOIDE

A terceira vez em que Lula virou réu deu-se em outubro de 2016. Foi perseguido e caçado pela força-tarefa da Operação Janus, desdobramento da Lava-Jato em Brasília. 

O persecutório juiz Vallisney Souza Oliveira, aceitou a denúncia pela qual o inocente Lula teria usado sua influência no BNDES e em outros organismos públicos contaminados para favorecer a Odebrecht em contratos e obras de engenharia em Angola. A empreiteira teria pago nesse caso, a módica propina de cerca de R$ 30 milhões.

LULA E O DIA DA CAÇA

Pouco depois, Lula, coitado, se tornou réu pela quarta vez. Foi em dezembro de 2016. Dessa vez a coisa aconteceu no âmbito da Operação Zelotes. Ele foi injustamente acusado de crimes tipo assim tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

A denúncia foi feita pela Procuradoria da República no Distrito Federal e acolhida uma vez mais pelo mesmo ilustre e inticante magistrado, Vallisney. A acusação diz - imagine só! -  que Lula foi o ''operador'' da compra de 36 caças suecos Gripen pelo governo brasileiro. E dizia mais ainda: que Lula teria também mexido com os pauzinhos para prorrogar a tal medida provisória que concedia incentivos fiscais para montadoras de veículos.

LULA, O MONTADOR

Pois não é que o tal juiz Vallisney aceitou, em setembro de 2017, mais uma denúncia infundada do MPF e acomodou Lula novamente no banco dos réus?!? Pobre Lula... passou a responder pelo crime de corrupção passiva só porque, supostamente, ele teria participado da ''venda'' da Medida Provisória 471 que em 2009, sabe-se lá porque razões, prorrogou os incentivos fiscais a montadoras instaladas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

LULA, INSTITUTO AMBULANTE

Aquele tal de 2016 foi um ano pródigo. Em dezembro daquela alta temporada,  o carrasco Sérgio Moro aceitou a quinta denúncia contra Lula, apenas a terceira nas oficinas incansáveis da Lava-Jato. Nessa, Lula foi e é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em contratos da Petrobras com a Odebrecht. 

Nessa empreitada, o implicante MPF acusa Lula, O Abobado, de ter recebido propina da empreiteira pelas mãos cheias de dedos do seu então ministro da Fazenda, Antonio Calocci, casualmente também réu na ação. A grana foi paga por Marcelo Odebrecht e outras cinco pessoínhas de somenos importância. 

Os procuradores garantem que parte da bolada - uma fatia de R$ 12,4 milhões - foi usada para compra do terreno que seria usado para a construção de uma nova sede do Instituto Lula. Os procuradores dizem que a outra fatia foi usada para aquisição de apartamento vizinho à cobertura onde morava Lula antes de ser preso, em São Bernardo do Campo. Casualmente, o cafofo é alugado pela família de Lula.

LULA, QUADRILHEIRO

Agora, não faz muito, Edson Fachin enviou do STF para a Justiça Federal de Brasília a denúncia contra Lula e Dilma por formação de organização criminosa. Trata-se de nada mais, nada menos do que da chamada ''quadrilha do PT''.  O juiz Vallisney, sempre ele, aceitou o processo no fim de novembro. Mas, pô! Baita sacanagem: a acusação foi oferecida pelo então procurador-geral da República Rodrigo Janot, em 2017. 

O que diz ali, com todas as letras, é que Lula e Dilmandioca Sapiens estariam envolvidos em um esquema que abocanhou gorjetas de R$ 1,48 bilhão entre 2002 e 2016, os gloriosos 14 anos de PT no poder. Entre os denunciados que passam a responder na 1ª instância, estão também e ainda os ex-ministros Palocci (Fazenda e Casa Civil), Guido Mantega (Fazenda) Edinho Silva (Comunicação) e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

LULA, O LAVADOR

Não esqueça: Lula virou réu por lavagem de dinheiro pela Lava-Jato de São Paulo. É que ele teria recebido R$ 1 milhão do grupo ARG para favorecer a empresa brasileira em negociações com o apatetado e simplório presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang. A bufunfa teria sido repassada como doação para o Instituto Lula. 

LULA, MERO DENUNCIADO

Se você não tá lembrado, dá licença de contar: Lula ainda é alvo, pobre caça, de duas denúncias. Ele é investigado pela sua nomeação como ministro no segundo meio-governo Dilmandioca Sapiens: a suspeita é que ele foi indicado para o cargo só para ganhar imunidade, quando a sua prisão era ainda apenas uma angustiante, mas improvável perspectiva.

LULA, DOADOR UNIVERSAL

Pois também sucede que Lula, Gleisi, A Perereca Pálida e os ex-ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República pelo que virou mantra no PT e suas circunstâncias: corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Os ativos membros da organização teriam recebido propina  - vejam só! - da Odebrecht na forma de doação de campanha. 

SCRIPTUM POST - E assim é que nem tudo está perdido em matéria de direito, ordem e justiça para os lados de Lula, O Réu dos Réus. 

Ele pode até conseguir, amanhã ou depois, ou quando setembro vier, uma progressão de pena e passar um tempinho trabalhando de dia e dormindo à noite na cadeia... Mas logo será chamado no apito para voltar à vida boa de uma confortável cela estrelada - lugar onde não terá que trabalhar. Para o Lula, isso não tem preço. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário