21 de abr de 2019

PONTOS A PONDERAR

01.
NEM RESPEITO NEM ADMIRAÇÃO: MEDO E SUBMISSÃO

Não adianta nada os doutos palpiteiros da República e do Cartel dos Leguleios cobrarem respeito e reconhecimento da sociedade ao poder e à dignidade do Supremo Tribunal Federal, quando essa Corte foi apodrecida pela raiz. 

O STF é uma Corte Magnífica constituída por onze membros (Epa!) escolhidos a dedo pelas piores mãos presidenciais da história desse País. 

Recordemos nossos ministros e seus padrinhos, eis que recordar é viver: Celso de Mello -  Sarney; Marco Aurélio, Fernandinho Beira-Collor; Gilmar Mendes, FHC; Ricardo Lewandowski, Lula da Silva; Cármen Lúcia, Lula; Dias Toffoli, Lula; Luiz Fux, Dilmandioca Sapiens; Rosa Weber, Dilmandioca; Roberto Barroso, Dilmandioca; Edson Fachin, Dilmandioca; Alexandre de Moraes, Michel Miguel Temer.

Quer dizer, todos eles, muito bem recomendados. Mas ainda assim há nesse corpo de luminares, honrosas exceções. 

Dizer, no entanto é preciso que, com esse pedigree, com essa linhagem, há que se reconhecer que, apesar de toda a pompa e circunstância, é mais fácil para os mais de 200 milhões de brasileiros respeitarem os cortesãos pelo poder supremo da sua Corte, do que realizarem a missão impossível de considerá-los - afora os raros portadores de ressalvas - capazes de fazer Justiça, nada mais do que Justiça.

Dignidade e respeito não se compra em balcões palacianos; dignidade e respeito não se paga com penhor agradecido; dignidade e respeito não têm preço. Ninguém pode ter respeito por quem tenha o poder e o direito consuetudinário de cometer injustiças sob o manto escuro do espírito de porco das leis.

A sociedade não tem respeito nem admiração pelos milicianos atuais dessa Supremacia Suprema; a sociedade tem medo e se deixa subjugar. Simples assim.

02.
DERRUBEM A FORTALEZA

A maior fortaleza de um homem é também o seu ponto mais fraco. Se a fonte de fortaleza dos deputados e senadores tem sido o mar de dinheiro público e notório que lhes permite comprar votos e vender a alma, basta rasgar o mapa da mina e jogar fora a chave do Tesouro Nacional. Acabem com a bandalheira das Emendas Parlamentares e os fortes logo começarão a ser iguais aos remendados, fracos e oprimidos.

03.
O TESTEMUNHO

De Dias Toffoli não se poderia esperar outra coisa do que senão desconhecer que Lula é um presidiário que acabou na cadeia por corrupção e lavagem de dinheiro e não um comentarista político. 

De qualquer maneira, bom será saber que tipo de jornalista se dará a pachorra de nivelar-se a essa triste e perniciosa figura humana. Pergunte o que perguntar, pinte o que pintar, a/borde o que a/bordar o repórter saberá que corrupto preso jamais dará uma entrevista: prestará depoimento. E, no caso de Lula, não há como ser outra coisa do que senão mais um falso testemunho.

04.
OS DESIGUAIS

Por falar em desigualdades sociais, saiba que o glorioso Congresso Nacional pagou e não bufou R$ 2,8 bilhões nos últimos dez anos para ressarcir deputados e senadores por despesas tipo assim alimentação, passagem aérea, hospedagem e combustível.

Os nobres deputados receberam da Câmara módicos R$ 489 milhões tão somente para serem reembolsados por pequenas e banais despesas com passagens aéreas.

É disso que a gente está falando. Eles voaram o equivalente a 10 mil casas populares. Não é nada, não é nada, atiraram pro ar 10 mil sonhos de casa própria.

SCRIPTUM POST - É nas mãos dessa pandilha de sevandijas que está tal reforma da Previdência. Estamos futricados e mal pagos.

05.
PRESENTE GREGO

Levantamento feito pela CGU revela que, de 2014 até o dia 1º de abril deste ano, o governo federal - só o federal - demitiu 2.871 servidores por ''irregularidades''. 

E dois a cada três deles foram demitidos por corrupção. Quer dizer, o governo livrou-se deles, mas a sociedade foi presenteada com uma safra de 1.911 bandalhos prontos para nos achincalhar. A coisa tá feia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário