1 de jun de 2018

ELEIÇÕES 2018

Essa ruindade, essa malandragem do Temer, adquirida pela convivência e conivência com Lula e Dilma por mais de 15 anos é uma lição que a gente precisa aprender até saber de cor e salteado.

Com ela na ponta da língua vamos às urnas em outubro para não reeleger ninguém. 

Vamos para não eleger também qualquer similar ou genérico da mesma laia, da mesma pandilha de sevandijas.

Pode ser até que nossos eleitos nesse outono brasileiro não sejam o que se quer e o que se precisa... A ditadura dos partidos não deixou que se criassem novas lideranças; não nos deixou alternativas de melhores escolhas. 

Mas se deixarmos no poder, ou chegar ao poder um só exemplar dessa cretinalha que roubou e arrombou e deixou roubar e arrombar esse país, nós seremos os fundadores do Brasil Kubanacan completamente venezuelado que esses mesmos crápulas estão construindo às nossas custas. 

Em outubro, não reeleja ninguém. Em outubro, não eleja sequer o amigo de quem nem mesmo é parente da lavadeira deles.

RODAPÉ - E olho vivo e pé ligeiro no TSE em particular e, no geral, em cada urna eletrônica indevassável de cabo a rabo, de fio a pavio. Elas podem ser a urnas fúnebres dessa República tão destrambelhada quanto distraída.

Nenhum comentário:

Postar um comentário