30 de mai de 2018

O TSE AMARELOU

De onde se espera que possa vir sempre o pior, é dali mesmo que o pior sempre vem. O TSE reuniu-se ontem para uma vez mais não fazer direito a lição de casa. 

Resolveu não decidir nada sobre a possibilidade de um réu, por corrupto, lavador de dinheiro ou estrabolega que seja, concorrer ao cargo de presidente da República. Rejeitou analisar o pedido do deputado Marcos Rogério (DEM) sobre a candidatura de réus. 

Quer dizer, o TSE enrolou, uma vez mais. Na verdade, não teve bom senso nem coragem de tratar do caso de Lula, condenado a 12 anos de cadeia por corrupção e lavagem. 

O TSE merece mesmo todas as desconfianças que os brasileiros quanto à lisura do processo eleitoral brasileiro e suas urnas indevassáveis. Mais uma vez, diante do sinal vermelho, o TSE amarelou.

Nesse vai-da-valsa, Jair Bolsonaro também comemora trânsito livre, pelo menos até que chegue a hora do TSE cumprir à risca a Lei da Ficha Limpa.

TST DECLARA ILEGAL A MANOBRA DA CUT
TRAVESTIDA DE GREVE DOS PETROLEIROS

A ministra relatora do TST, Maria de Assis Calsing, declarou ilegal a greve da CUT disfarçada de petroleiros, por julgar que o movimento “beira o oportunismo”.
Maria de Assis foi clara e objetiva: “Não há dúvida de que a greve é realizada para incomodar. Quanto maior o impacto do movimento na sociedade, maior a probabilidade de êxito da greve, dado o poder de barganha dos envolvidos, a exemplo do movimento deflagrado pelos caminhoneiros e de cujos efeitos deletérios ainda se ressente fortemente o país”.
E botou a pá de cal, enterrando a tentativa de perturbação da ordem pública:  “E é sob esse aspecto que a greve anunciada revela uma categoria forte e combatente, mas, no momento, despojada de toda e qualquer sensibilidade”.


Pronto, desmascarada a CUT, uma vez mais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário