7 de jul de 2018

A 1ª REFORMA

Urge que se realize, nem que seja na marra, a 1ª reforma nessa República de 3 podres Poderes: a duração do mandato de cada ministro do Supremo será igual à duração do mandato do presidente da República. Acabou-se o prazo do mandato do presidente que assinou a nomeação do ministro do STF, acaba-se também o mandato do ministro da mais alta Corte de Justiça do País.

Como já acabaram hábom tempo os mandatos presidencisais de Sarney, Collor, FHC, Lula e Dilma, finitos já estariam os mandatos de dez dos 11 luminares que mandam e desmandam nesse Brasil brasileiro. Restaria ministro até 31 de dezembro, apenas Alexandre de Moraes, apadrinhado por Michel Temer.

O tempo de Moraes iria até 1º de janeiro, quando um novo presidente assumirá no lugar do Almofadinha do Jaburu.

Nesse interim, entre 7 de outubro e 31 de dezembro, um rigoroso concurso público para avaliar notáveis saberes jurídicos, e exigir reputações ilibadas dos candidatos com mais de trinta e menos de 65 anos de idade, seria realizado para que, uma vez aprovados os 11 vencedores seriam consagrados donos de cada uma das vagas pelo tempo que durasse o mandato presidencial, de quatro a oito anos, em caso de reeleição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário