16 de abr de 2019

PONTOS A PONDERAR

01.
O PASSADO CONDENA

Em qualquer país sério, essa dupla Toffoli/Alexandre já estaria num mato sem cachorro. Eles não estão investigando bulhufas. Eles estão censurando meio mundo para escapar do próprio passado que os condena. 

Sabem que, mais cedo ou mais tarde, a Lava-Jato pega as suas trouxas de roupa suja. Rebusquem o pretérito imperfeito dessa dupla que vocês ficarão sabendo por que eles arrepiam a Constituição.

02.
DITADORES
A ditadura é a esclerose da censura. Ela afeta o cérebro e a medula espinhal da democracia.

03.
DITADURA
Os brasileiros deitaram com a democracia e foram despertados por Toffoli com a ditadura. Isso não é gozo. É abuso.

04.
O DÉSPOTA MEDROSO

Alexandre Kojak, em reverência e deferência a Toffoli, desdenhou da lição de Direito e Justiça da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Recusou ''de pleno'' as razões do pedido de arquivamento da Censura reinventada por seu patrão, Dias Toffoli contra a liberdade de expressão. Ele desprezou o bom senso, a Justiça, a ética, a moral e a própria Constituição. Ele não o fez por ''notório saber jurídico''. Ele o fez por teimosia, vaidade, medo e despotismo. 

05.
GONORRAIVA SOCIAL

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres Britto, relator da ação que derrubou a antiga Lei de Imprensa, editada no regime militar,  definiu nesta noite, no Jornal Nacional da Globo, o que entende por liberdade de imprensa, segundo a Constituição brasileira:

“A Constituição não diz ‘é livre’, diz ‘é plena a liberdade de informação jornalística’. Então é um sobredireito. E o 'pleno' é íntegro, é cheio, é compacto, não é pela metade. Então, ou a liberdade de imprensa é completa, cheia, íntegra, ou é um arremedo de liberdade de imprensa. É uma contrafação jurídica”.

Jair Bolsonaro e Sérgio Moro se disseram favoráveis à mais ampla e intocável liberdade de expressão.

Pois nem assim, o par de vasos do lado escuro do STF, se deu por achado. A dupla continua arrepiando a Constituição e se julgando acima da lei e da ordem. E manda que manda prender e arrebentar, buscar e apreender... 

Usa e abusa da Polícia Federal para satisfazer seus blenorrágicos e pesados pingos de poder supremo. Pois, a diligente Polícia Federal deveria cruzar os braços e deixar o Alexandre Magnânimo Toffoliando e andando e falando sozinho, até purgar sua última gota de gonorraiva social.

06.
ENTREMENTES...

Notre-Dame em chamas: esbarroca-se uma torre linda, histórica, imponente, já a caminho da restauração. 

Dois prédios desabam no Rio de Janeiro: até agora 16 pessoas mortas; todas de impossível restauração.

Na França: procissão e orações pela torre que já amealhou R$ 3 bilhões em doações para que se refaça; no Brasil, enfado pela mesmice das tragédias urbanas anunciadas.

A vida em Paris dá vida à arte. Aqui, nenhuma das 16 vítimas do desabamento portava carteirinha da Lei Rouanet. 

Que tragédias... Na Cidade Luz e na Cidade Maravilhosa. 

07.
CHÃO DE CADEIA
Na quinta-feira, passei por ali e vi no chão, bem perto da porta da cela um bilhetinho com o que me pareceu ser a letra do Lula. E vejam só o que li: "Desejo sem anos de perdão". Pois que seja feita a sua vontade, cumpanhêro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário