4 de mai de 2018

VALEU, MARCELÃO!

A DIFERENÇA

Marcelo, filhão primogênito aqui em casa, foi eleito hoje um dos quatro Autodefensores, da Associação Pestalozzi de Brasília. 

Autodefensoria é uma função em que os assistidos pestalozzianos têm espaço para sugestões e ideias visando seus direitos.  


Em um eleitorado de 12 votos, Celão obteve 7. Os outros foram, de direito e de justiça, candidatos e eleitores de si mesmos, com muito orgulho, confiança e lealdade, virtudes próprias de sua formação cinzelada na instituição que os inclui na sociedade.

Levado a falar sobre o motivo pelo qual ele queria ser eleito, o discurso de Marcelo foi retumbante, definitivo e com o selo de garantia de quem nunca mentiu na vida: - Porque eu gosto e quero ajudar os outros.

Pronto, foi eleito. Os ‘outros’ o elegeram.

PORQUE SOMOS TODOS IGUAIS

Não é por ser pai-coruja, mas se eu lá estivesse, nele eu votaria certamente: não quero nem preciso ouvir outra coisa de quaisquer outros candidatos a quaisquer outros cargos nessa República em que, constitucionalmente, somos todos iguais. 

E, com as nossas diferenças, somos todos iguais, sim. Ou devemos ser. 

A grande, a oceânica diferença entre o Celão e a sociedade é que a sociedade mente. A deficiência da sociedade é que ela pensa que precisa mentir. E mente. Essa é a triste e incomensurável diferença.

Nenhum candidato a qualquer posto que seja nesse país, precisa discursar mais do que isso que o Marcelo ‘discursou’ na sua benquista Pestalozzi. Precisa apenas ser verdadeiro.

RODAPÉ - Dias 27 e 29 de agosto, Marcelo e seus pares da Autodefensoria, estarão no Rio de Janeiro, participando do 2º Foro Nacional de Autodefensores do Movimento Pestalozziano, representando a Associação Pestalozzi de Brasília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário