7 de mai de 2019

PONTOS A PONDERAR

01.
BOTA OLAVO NUM PENDRIVE

É nesse embate idiota com o autodegredado Olavo de Carvalho que se vê a distância infinita que separa os lulopetistas de todo mundo nesses conflitos intestinos. 

A facção dos ''Assassinos de Reputações'' já teria acabado com o ovo da serpente antes mesmo que ele começasse a chocar. 

Não basta Bolsonaro mandar virar a página. Tem que ''enxugar'' as escrituras e trancá-las num pendrive codificado para abrir no Dia de São Nunca. Fossem os lulopetistas já teriam delatado de quem ele se trata.

02.
TEMER É RÉU OUTRA VEZ

Michel Temer virou réu pela sexta vez. Desta feita é pelo caso do ''Quadrilhão do MDB". E, afinal, os parças de Temer, Eliseu Pandilha e Moreira Angorá Franco, também entraram no bolo e vão sentar na cadeira dos réus. Nenhum deles tem foro privilegiado. E então, viva a primeira instância!

03.
INDA QUE MAL PERGUNTE...
Por que... Todo mundo sabe. Mas, quem tem medo do COAF nas mãos de Sérgio Moro?!?

04.
O FUTEBOL TEM DISSO...
LIVERPOOL 4 X 0 BARCELONA

Os garotos do Liverpool meteram 4 a 0 no Barcelona de Messi e Luizito Soares e despacharam o time espanhol. Os britânicos decidirão o título da Champions League com o vencedor de Ajax e Tottenham. A culpa do fracasso retumbante do Barcelona é de Neymar que não joga nada.

05.
LULA MANDOU E, PRONTO!

Lula decidiu que o PT reeleja Gleisi Hoffmann president@ do partido. Fartos da saltitante Perereca Pálida, os mais petistas que lulistas tramam por baixo dos panos para reduzir o mandato presidencial nas hostes petistas para dois anos. 

Assim é que, se tudo der certo, Gleisi não estará com as rédeas da burricada nas eleições de 2022. De qualquer maneira, reelegendo Gleisi por ordem de Lula, o PT se revela tão presidiário quanto o seu ícone em matéria de corrupção e lavagem de dinheiro.

06.
DUAS PASTAS DE GRAÇA

Os que têm medo de Sérgio Moro ganharam duas pastas de Bolsonaro, os ministérios do Interior e o das Cidades e, ainda assim, continuam tramando para tirar o Coaf das mãos do autor do pacote anticrime. Rodrigo Maia, genro do réu Angorá, já anda à cata de um nome para cada nova boca-rica. Bolsonaro deu, de amor e graça dois ministérios para os muito mais de 300 picaretas: não aplacou a ira e o medo que a pandilha de canalhocratas tem do pacote anticorrupção de Sérgio Moro.

07.
O BONÉ DE MORO

Anita, meu coração por ti palpita: se a bandidagem que povoa o Congresso Nacional e suas circunstâncias continuar desidratando o Sérgio Moro, ele vai pegar o boné e deixar de andar com as más companhias com que se meteu. 

E então, o Centrão - síntese do que há de pior na politicalha nativa - terá acendido o rastilho que vai estrondar um dos últimos redutos de credibilidade desse governo. 

Anita, meu coração palpita: deodóduvido que, apesar do autocontrole de sempre e da frieza diante dos maiores percalços, Sérgio Moro tenha sangue de barata.


08.
NÃO TÁ MORTA QUEM PELEIA

Quando setembro vier... Termina o mandato de Raquel Dodge na Procuradoria-Geral da República. termina, mas pode ser repetido. Ela esteve reunida ontem com Jair Bolsonaro e depois, com o general Augusto Heleno. O apoio à Lava-Jato esteve na pauta da conversalhada. E assim é que não tá morta quem peleia.


09.
O RADAR ANTICORRUPÇÃO E OS RISCOS DE CONTÁGIO

Tarcísio Gomes de Freitas... Taí - posso até morder a língua amanhã ou depois - mas hoje, eu gosto desse cara. Ele é o titular do Ministério da Infraestrutura. E assim, como quem não quer nada, ele lançou nesta terça-feira um programa de combate a fraudes e corrupção dentro da própria pasta e de organismos a ela vinculados.

Trata-se de mais um braço do Radar Anticorrupção, mecanismo desenvolvido por Tarcísio Gomes de Freitas ainda durante a transição do governo. O Radar se tornou então uma das promessas de Bolsonaro. 

O programa é uma parceria da Infraestrutura com vários outros órgãos do governo, incluindo o Ministério da Justiça, a AGU, a CGU e a PF. É o que eu tenho na cabeça como  a ''transformação da Operação Lava-Jato em Movimento Nacional". 

O Radar Anticorrupção cria um canal de troca permanente de informações e a criação de outro canal por onde será possível denunciar corrupção e fraudes.

Tarcísio de Freitas alerta que nenhum funcionário de seu ministério poderá ter ligação, direta ou indireta, com empresas fornecedoras e que haverá um código de ética com práticas condenadas.

Bolsonaro quer replicar o programa da Infraestrutura em outros órgãos. E só pra não dizer que não falou de flores, saibam todos a quem interessar possa que o Ministério da Agricultura já assinou um termo parecido com o Ministério da Justiça.

RODAPÉ - Há um bom par de décadas, como assessor de imprensa de uma instituição privada, mas mantida por verbas públicas e por isso sob os olhares do TCU, apresentei à diretoria um plano estratégico de comunicação social. 

O programa cortava todo e qualquer vínculo de comissão de agenciamento de publicidade e marketing, para funcionários da instituição. Quando me dei conta, a partir dali, parecia que eu estava com lepra. Pouco depois, fui tratar de viver uma vida mais saudável. 

Se eu ainda soubesse rezar, rezaria pela saúde de Tarcísio de Freitas.

10.
LAVA-JATO HOJE A PERIGO NO CONGRESSO:
MAIS DE 300 PICARETAS À CAÇA DO LEÃO

A Lava-Jato está a perigo uma vez mais. Comissão especial do Congresso, vai votar nesta perigosa quarta-feira uma proposta, de autoria do senador Eduardo Braga (MDB-AM) que trata de uma alteração nas atribuições dos auditores fiscais da Receita, que passariam a ser proibidos de investigar crimes não fiscais. 

Essa arapuca promove, na verdade, uma alteração fundamental nas atribuições dos auditores fiscais da Receita: eles passariam a ser proibidos de investigar crimes não fiscais, tipo assim lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa.

Bolas, a Receita Federal foi sempre um dos esteios da Lava-Jato. Ela foi fundamental, inclusive, para a existência da Lava-Jato. A Receita é essencial para a investigação de crimes de alta gravidade.

Essa emenda do peemedebista determina que quando um auditor, durante uma fiscalização, se deparar com indícios desses crimes, não poderá compartilhar os dados com a polícia ou com o Ministério Público sem prévia decisão judicial.

E eis que aí se escancara a face oculta dos muito mais de 300 picaretas do Congresso Nacional. Eles continuam fazendo de tudo, como sempre fizeram, para escapar das malhas da lei. Enquanto não matarem o Leão, eles não descansam. 

Coisa de quem tem medo de ser preso. Hoje essa pandilha de sevandijas tem um arauto-chefe: Eduardo Braga, do MDB do Amazonas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário