9 de abr de 2019

PONTOS A PONDERAR

O NOVO MINISTRO DO MEC

Supervalorizando o fato de que o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub é um superstar do ramo da Economia, os homens de má vontade não dizem que ele é professor da Universidade Federal de São Paulo. 


Vejam só... Quem diria?!? O cara é professor na USP.  Mas não é só, ele é também Mestre em Administração na área de Finanças pela Faculdade Getulio Vargas, com a defesa da dissertação: ?The Performance of Open-end Brazilian Fixed Income Mutual Funds for Retail Clients?. Acho até que o cara fala inglês....

Resultado de imagem para ministro abraham ...Abraham Weintraub e portador de um MBA Executivo Internacional (Mestrado latu sensu em finanças) pelo OneMBA, com título reconhecido pelas escolas: FGV/Brasil, CUHK/China, RSM/Holanda, UNC/USA e EGADE-ITESM/México. 

Abraham Weintraub, aquele que a esquerdopatia atuante, diz que não é professor, é só pra chatear, graduado em Ciências Econômicas pela Universidade de São Paulo.

Sabe das coisas em matéria de gestão e administração. Abraham é um executivo do mercado financeiro, com mais de vinte anos de experiência, tendo atuado como Sócio na Quest Investimentos, Diretor Estatutário do Banco Votorantim, CEO da Votorantim Corretora no Brasil e da Votorantim Securities no Estados Unidos e na Inglaterra, além de ter sido economista chefe por mais de dez anos.

Ele integrou o comitê de Trading da BM&FBovespa; é conselheiro eleito da ANCORD; Membro do Comitê de Macroeconomia da Andima; representou o Votorantim nos encontros do FMI e do IDB. 

Tem artigos publicados ou entrevistas concedidas a vários jornais e revistas, tais como Valor Econômico, Veja, Época, IstoÉ, Estadão, etc. Publicou uma série de papers na Revista Brasileira de Previdência e na Revista Chilena de Derecho y de la Seguridad Social de la Universidad de Chile. 

Atualmente também é o Diretor Executivo do CES (Centro de Estudos em Seguridade) e em 2016 foi ele quem coordenou a apresentação da proposta alternativa de reforma da Previdência Social formulada por professores da UNIFESP. 

Tá, então tá... Abraham, pode até ser professor da USP,ou até coordenar professores da UNIFESP, mas não serve para o MEC que o lulopetismo sonha para os brasileiros cubanizados. 

Para quem não vê o Brasil com bons olhos, quem nasceu para Abraham Weintraub jamais chegará a Abraham Lincoln - o lenhador que presidiu o Estados Unidos.

Sei lá, mas diante de um currículo como o desse economista, acho que todo e qualquer candidato a ministro de qualquer ministério nesse país, deveria prestar concurso público com provas escrita e oral, realizadas diante de fiscais do PT e seus partidos associados, da CUT, da UNE, do MST, das legiões do Boulos Fecais e dos Exércitos de Stédile.

Nenhum comentário:

Postar um comentário