27 de jun de 2018

O CARTEL, A FALANGE E O NOSSO LADO XAVANTE: "VAMU INVADIÊ!"

Então a gente já sabe quem são os grandes alcoviteiros dessa republiqueta de rufiões instalada no corpo e na alma dos três Poderes constituídos pelos devassos que nos copulam com uma lascívia intermitente, sem pudor, sem dó e sem piedade... 

São os velhacos do Cartel of Old Five Stars - 5 ex-mandatários tarados insaciáveis por riqueza e poder, amos e senhores dos pervertidos membros licenciosos e seus safados de ocasião, sócios remidos da Falange Malígna, a Segundona do Supremo Tribunal Foderal.

Não adianta nada a gente vituperar contra os costumeiros coices de Gilmuar; tentar esganar um desses maricóides afetados por esse ou aquele desatino a mais; ou esperar que um deles travestido de cidadão comum se atreva a passear desacompanhando num shopping ou atravessar uma dessas faixas de pedestres que não ficam em uma rua qualquer de Portugal.

É preciso enquadrar de vez o comando central do crime organizado. Torcer o pescoço - no bom sentido, é claro - dos senhores dos anéis do quinteto violador. São eles o fulcro do mal; são eles os compradores de almas. 

São eles, os cinco velhos superstars, que mexem com os pauzinhos em suas lojas de grandes negócios: os partidos políticos, as centrais sindicais, os sindicatos pelegos, os institutos putrefatos, as ONGs de fachada, os movimentos sociais. Eles são a cabeça desse monstrengo que vem corroendo a democracia e desmantelando a nação.

Acabar com a sua má influência é missão quase impossível. Eles nasceram para ser ruins, perniciosos, perigosos. 

Mas, cortar-lhes os naipes e tranformá-los em cartas fora do baralho, isso a gente pode muito bem e pra já. 

A gente pode também, concomitantemente, passar a tratar duramente e sem qualquer ternura cada proxeneta, cada cafetão dessa turma braba e solenemente debochada da Segundona da Gaiola Dourada.

Lá em Pelotas, a minha pátria pequena que deixei no Sul, quando a torcida Xavante, do G. E. Brasil não está contente com o comportamento da equipe em campo, lança das arquibancadas o seu tonitruante grito de guerra: "Vamu Invadi! Vamu Invadiê!". E o time se ajeita, cria vergonha na cara e mete sebo nas canelas.

Do jeito que a Segundona e seus sócios de bandidagens vêm atuando, vamos ter que bancar a torcida Xavante e, quem sabe até a gente dá uma de Gaviões da Fiel e de Mancha Verde também. Se não tomarem vergonha na cara, é bem provável que precisem dar o outro lado da face. E não vai faltar quem queira bater. 

Esses gigolôs encapados estão despertando o hooligan baderneiro e sanguinário que cada um dos 200 milhões de brasileiros traz adormecido dentro do peito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário