5 de mar de 2018

TEMPOS DO SUPREMO

Primeiro tempo: Cármen Lúcia não pauta a reavaliação da prisão em segunda instância. Ela sabe que o golpe da 'maioria' está em curso. A cobertura à alta bandidagem - aquela que rica e poderosa é a única que consegue chegar a tal nível de 'ampla defesa' - seria consagrada em nome da Constituição. 

Segundo tempo: Celso de Molle não vê a hora de pautar comodamente o tal de habeas porcus preventivo de Lula. Ele sabe que vote a favor ou contra, o trio fatal Lewa, Toffoli, Gilmuar, é 'maioria' vencedora e vai livrar a pele do viscoso Lula.

Terceiro tempo: tudo conspira para que a sociedade brasileira coloque em pauta o fim do Supremo Tribunal Federal - aparelho símbolo de poder absoluto nesta nossa democracia corrompida e manipulada pelo regime malfeitor e cínico que nos governa.

ENTREMENTES...

Dorme em berço esplêndido nas gavetas do Supremo Tribunal Federal o fim do foro privilegiado, logomarca definitiva e desaforada da desigualdade social. Há quase 30 mil abençoados entes superiores de carne e osso que não são iguais a todos perante a lei: eles estão descarada e debochadamente acima da lei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário