19 de mai de 2019

PONTOS A PONDERAR

O STF É A UNIÃO DOS COXINHAS COM OS MORTADELAS

O Brasil do populacho vive de sobressaltos que uma vez cutucados e furungados são deixados de lado, como uma vestimenta que caiu de moda e dá lugar a outra nova atração; um mais novo campeão de audiência.

 Eis que, alheio e dando a mínima para o cabuloso cenário de contingenciamento e até de cortes de gastos na administração da coisa pública, o Supremo Tribunal Foderal escancarou os cofres para despesas supérfluas da supérflua rotina da Magnífica Corte. 

No meio dos gastos pela notável gestão de Dias Toffoli - calculados em R$ 29,5 milhões só para não bater nos trinta redondos - figuram impolutas as compras de carros blindados, a troca de aparelho de telefone fixo, a reforma do gabinete presidencial do honrado tribunal e os banquetes com lagosta e vinhos premiados, sabe-se lá por quem nesse mundo de Baco.

No escandaloso caso do banquete dos cardeais da República, O STF (*) alega que a aquisição reproduz contrato semelhante firmado pelo Itamaraty. Sucede que um ministro muito escamadamente delata que o tribunal ''não costuma receber autoridades para jantares''. Pronto explicou que a gandaia não se justifica.

RODAPÉ - (*) - "O STF" uma pinoia! Quem alega é o supremo Dias Toffoli, os outros magnos berdamerdas só dizem amém. E esses bobalhões da Corte comem e se lambuzam às custas da massa ignara - eu, vocês, nós todos que comemos coxinha ou pão com mortadela.

SCRIPTUM POST - Taí ó, o STF presta para alguma coisa: é o milagre da união eventual e meteórica dos Coxinhas com os Mortadelas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário