20 de mar de 2018

TEORIA DA OBSERVAÇÃO

TEORIA DA INSPIRAÇÃO: ELEIÇÕES 2018... OU NÃO.


Não chega a ser uma Teoria da Conspiração. Está mais para teoria da inpiração e mais ainda, para teoria da observação. 

Então, vamos por partes, que nem o Jack Estripador...

01) Estamos entrando em abril. As eleições são em outubro;

02) Há pilhas, monturos de candidatos;
03) Eleitores que se prezam, a não ser os que se prezam por Bolsonaro e salvo honrosas exceções, só dizem quem é seu candidato em voz baixa e com uma impagável ponta de constrangimento ;
04) Realizada a eleição de outubro, manter-se-á o Estado de Direito;
05) Garantido o status quo, fica mantido o poder inconteste da Lava-Jato;

06) Com a Lava-Jato em movimento, quem corre perigo de ir pra cadeia?... Os mesmos de agora e sempre; os mesmo que mandam e desmandam nessa pátria amada e idolatrada: prefeitos, vereadores, assessores, governadores, secretários municipais, estaduais e federais, ministros, deputados, senadores, donos de partidos, de centrais sindicais, empresários, empreiteiros, vencedores de licitações, tocadores de obras, intermediários, lobistas, autoridades dos três poderes constituídos, esgotosfera jornalística virtual e sem virtude alguma;


07) Em assim sendo, com a intervenção 'federal' patinando como patina no Rio, logo os generais que a comandam em nome de Jungmann, o convicto socialista porta-voz do Palácio, aceitarão a ideia de federalizar o movimento docemente bélico;

08) 'Federalizar' o doce movimento quer dizer espalhá-lo por todos os estados da Federação - quer dizer contar com prefeitos, governadores e coisa e loisa e coisa e tal;
09) Assim estabelecido o controle da segurança nacional, assim acabado o tiroteio cotidiano, assim garantido o direito de ir e vir de cada cidadão e diante da deplorável lista de candidatos a presidiários da República, para que então que esse País vai precisar de eleição em outubro?
10) Sem eleição, prolongar-se-á o notável governo que conseguiu 'botar o Brasil nos trilhos' e então, para deixar as autoridades investigadas em paz, a Lava-Jato poderá e deverá chegar ao seu tão esperado final in/feliz: e viveremos in/felizes para sempre.

Não, não se trata de nenhuma Teoria da Conspiração. É apenas uma teoria de observação. Nasce da constatação do enorme desconforto da população diante da obrigação de votar nessa horrenda listagem de candidatos que aí está.

Nenhum comentário:

Postar um comentário