25 de mar de 2019

VÊS?!
OS ZUMBI ESTÃO À SOLTA

Com a enorme saudade de sempre, vou parodiar meu pai, poeta e seresteiro, Juliné da Costa Siqueira, ''quebrando'' e adaptando os versos de algumas estrofes do seu poema alexandrino "Vês?!?": 
Resultado de imagem para drácula
Há um bailado esquisito pelas ruas / e um cheiro quente que tresanda orgia / E lá no céu a a lua, nua; inteiramente nua se extasia / como a própria deusa astral da poesia ... /  Eu vi passar, sem o luar da liberdade então / o cadáver da minha ilusão...

Fiz um horror com o poema de meu pai. Um horror tão grande quanto faz a Justiça brasileira, elástica e condescendente a ponto de dar ao pleno sol da liberdade vampiros, múmias paralíticas e angorás porque todos gatos são pardos. 

Os zumbis estão à solta. Mas nenhum deles tem a alma lavada. Carregam consigo o peso de suas culpas, posto que liberdade é diferente de inocência e credibilidade. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário