6 de jun de 2018

BRETAS ENTROU PARA O CLUBE

No vídeodepoimento de Lula sobre as bandidagens da escolha do Brasil para a Copa da Dilma em 2014,no juiz Sérgio Bretas, quis bancar o afável com Lula, o defensor do larápio Sérgio Cabral: "É relevante a sua história para todos nós". 

Das duas, uma: Bretas foi de uma oceânica ironia, ou de uma tremenda vassalagem. Por uma ou por outra, o até aqui rigoroso juiz de primeira instância perdeu uma ótima chance de - como diria Romário para o Pelé - "enfiar um sapato na boca". 

"Relevante" o quê?!? E para "nós", quem, cara pálida?!? Relevante história de uso e abuso de poder, de gandaia pública, de deboche nos desvios de verbas públicas, de maracutaias, de corrupção ativa e passiva, de lavagem de dinheiro. 

Relevante história que redundou em 12 anos de cadeia que logo serão mais 50 ou cem, tal a voracidade com que Lula se jogou sobre os cofres da máquina pública. Esse "para nós" só serve na cabeça furada de um juiz que saiu de seu lugar para sentar-se no banco do réu que disse admirar.

Bretas nivelou-se tristemente ao réu que interrogava. Lula é um condenado por dois tribunais de Justiça - um singular e outro colegiado - porque é um corrupto e um contumaz especialista em lavagem de dinheiro. 

Ao fazer gracinhas com Lula ao apagar das luzes do triste espetáculo de mais um falso testemunho, Sérgio Bretas entrou para o clube de adoradores de um dos piores tipos de governante que um país pode suportar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário